Archive | fevereiro 2013

(Voz da Editora) Lendas Urbanas: lista de contos recebidos.

Autoras e autores, senhores e senhoras,

65 contos recebidos. 59 autores (contagem por alto, posso ter errado). Acho que é melhor preparar meu remedinho para dormir pois o pessoal andou pegando pesado, numa primeira leitura bem diagonal que fiz de alguns contos.

Mas antes, algumas respostas:

– Publicar lista de ‘habilitados’? Como assim?

Mania de edital público, acho. Mas pensei que seria mais honesto e transparente com todo mundo colocar quantos contos estão concorrendo, quem está concorrendo – e deixar claro para quem mandou fora do pedido os motivos de não estarem incluídos. Mas nesse caso – dos ‘inabilitados’ – preferi deixar apenas o nome do conto para não constranger ninguém.

Aliás, se você estiver na lista dos inabilitados e não concordar, mande um email para llyreditorial@gmaill.com e vamos conversar.

Se você mandou o seu conto e ele não apareceu em nenhum lugar da lista, mande email também. Vamos ver o que aconteceu. Eu conferi a caixa de entrada E a caixa de spam, mas sempre pode ter acontecido algum imprevisto.

– Quantos contos serão publicados?

Bem, vai depender dos tamanhos dos contos, afinal deixei a faixa de tamanho bem ampla. Penso em ser de dez a vinte contos, um livro de não mais de 250 páginas depois de diagramado. Se algum conto bom ficar de fora, porém, será chamado para nossa coleção de contos em ebooks, a Onda Curta (mais notícias em breve. E sim, roubei a ideia do Erick Santos da Draco. Sou cara de pau).

 

– Quais serão seus critérios?

Primeiro, tem que ser um conto de Terror. Terrir, suspense, mistério… Só se forem REALMENTE muito bons para me convencer. Depois, tem que ser uma lenda urbana (inventada ou não). E mais importante que tudo, tem que estar bem escrito. Sou chata, todo mundo sabe disso, e minha fama é merecida nesse quesito.

 

Mas, enfim, já os deixei esperando por muito tempo.

😉

 

Enviados Habilitados

Alan Alves – O som que vem de cima

Ana Lúcia Merege – Pobres Bichinhos

Bruno Anselmi Matangrano – O beco dos aflitos

Bruno Leandro – A sociedade dos monstros

Caio Sinned – A passageira

Carlos Eduardo Von Doellinger Manhães – Bandeira 2

Chico Pascoal – Loira

Cristiano Rosa – O amante das sombras

Daniel Dantas Sardi – Olhos Negros

Daniel Dutra – Os melhores amigos das crianças

Davide di Benedetto – Livro de elfo

Demian Machado – Não abra

Eduardo Polarco – Joseph e a tinta rubor

Eliane Verica – O couro do enforcado

Elsen Pontual – Lugares Escuros

Elsen Pontual – O Assassino da Forca

Emerson D. e Pimenta – Rake

Fábio Batista – Ursinha

Fabricio Lopes Parra – Simples

Francisco Martellini – A lenda da astronauta de branco

Felipe T. S. – O palhaço da casa no. 9

Fernando Biagini Jr. – F.A.C.E.

George Amaral – Zambiapunga

Gian Danton – Bom garoto

Guilherme Trucco – Panis ET circenses

Gustavo Aquino dos Reis- Succubus

Gustavo R. Fragazi – O ilusionista

Gutemberg Fernandes – Uma noite na Luisiana

Igor Fernando – O beijo do ceifeiro

John Lennon Smith – A criatura das sombras

Jota Marques – Rotina

Leonardo Stockler – O convidado que não trouxe presentes

Lucas Rocha – O homem invisível é dono dos teus olhos

Lucas Sabino – Skinwalker

Maicon Z. Vollzin – Uma lenda não acaba com o fogo

Maíra Penteado – AM/PM

Marcel Breton – Abissal

Marcelo Gomes Jorge Feres – Antero era um homem bom

Marcelo Gomes Jorge Feres – Desdobramentos no cemitério em noites de lua cheia

Marcelo Gomes Jorge Feres – Desdobramentos no cemitério em noites de lua cheia

Marcelo Gomes Jorge Feres – Não confie no que contam os estranhos

Marcus Achilles – O Velho do Saco

Pablo Amaral Rebello – A casa das almas perdidas

Paulo F. – O caso Rita

Pedro Mendes Diniz – Através das lentes

Priscilla R. Dutra – Saco de Vermes

Rayan Fernandes – Mão branca

Ricardo Herdy – Fruto Santo proibido

Sandra Franzoso – À espera de um milagre

Sandra Franzoso – O quadro maldito

Sid Castro – O beco dos inocentes

Suzy M. Hekamiah – O diário da ilha

Teilor Soares – Uma casa sem portas nem janelas

Verônica S. Freitas – A história amaldiçoada

Victor Meloni – Maria

Vilto Reis – Pá molhada de sangue

Vinicius Lisboa – Vem, pequenino

Vitor Vitali – Casebre do diabo

Vitor Vitali – Ruído Fantasma

Vitor Vitali – Trabalho Interno

Vivi Maurey – Tudo breu

Zé Wellington – O mestre dos brinquedos

 

Enviados Não-habilitados

E – O homem de plástico (enviou em docx e com menos de 1.500 palavras)

JN – A loira do bar (enviou conto com menos de 1.500 palavras)

JA – Qual a origem das lendas (enviado fora do prazo)

M – Mistério das flores (enviou em doc)

(Voz da Editora) A reinvenção dos mitos

Depois de Insolúsitos, coletânea de narrativas insólitas luso-brasileiras que estou organizando ao lado do Bruno Anselmi Matangrano, chegou a hora de anunciar mais uma novidade da Llyr para 2013.

Mas esta não será uma novidade qualquer! Estou falando de um projeto que dará uma cara nova a alguns dos mais conhecidos mitos e lendas da terra brasilis. Organizada por Rober Pinheiro, a coletânea Mitos Modernos reuniu um time de seis fantásticos escritores com a missão de dar uma boa repaginada nas velhas histórias e lendas que ouvíamos desde pequeninos. Caapora, Saci-Pererê, Mula Sem Cabeça, Lobisomem, Onça Encantada, as Iabás e o Boto receberam um tratamento todo especial pelas mãos de feras como o meu padrinho Gerson Lodi-Ribeiro, Antonio Luiz M. C. Costa, Felipe Castilho, Simone Saueressig, Walter Tierno… e das minhas mãos também, afinal me considero uma fera.

Além dos contos, a coletânea trará uma história em quadrinhos criada por uma  dupla de Alexes, o Mir e o Genaro, que abrirá o desfile folclórico, além de textos introdutórios sobre cada mito/lenda, referências bibliográficas e ilustrações feitas pelo Fernando Salvaterra.

Acha muito? Que nada. Além disso tudo, o livro ainda será em formato de bolso, pra facilitar sua vida e pra você poder levá-lo pra onde quiser. Afinal, um bom livro é artigo de primeira necessidade, tem que estar sempre a mão.

A Mitos Modernos deverá ser lançada na II Odisseia de Literatura Fantástica, evento que acontece em abril lá em Porto Alegre. E enquanto a capa não fica pronta, que tal conferir uma arte da HQ no traço nada menos que espetacular do Alex Genaro?

Image

 Acompanhem mais novidades na página do Facebook